PENSE NISSO !

PENSE NISSO !
Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele ou por sua origem, ou sua religião.Para odiar, as pessoas precisam aprender.E se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar, pois o amor chega mais naturalmente ao coração humano do que o seu oposto. A bondade humana é uma chama que pode ser oculta, jamais extinta.

Ao nascer, recebemos um jardim para cuidar, já com muitas sementes, que nos cabe apenas regar, cuidando com carinho de cada canteiro. No canteiro do Amor, nascem os mais belos sentimentos, como a solidariedade, o afeto, a ternura e uma linda flor vermelha, chamada de paixão. No canteiro da esperança, nascem os sonhos, a perseverança, os desejos da alma, que bem regados, rendem muitos frutos, chamados de "realizações". No canteiro da alegria, flores lindas que sorriem para a vida, são conhecidas como "motivação", "boa vontade" e "persistência", sendo fundamentais para a continuidade do nosso jardim. Mais ao fundo, um canteiro impressiona pela altura das flores, é o canteiro da fé, regado com orações e atitudes regeneradoras, sobem até o céu, e muitas das flores tocam os pés dos anjos, que tudo ouvem nas nossas plantações. Muitos cuidam do canteiro com trabalho incessante, vigiando os pensamentos, regando constantemente o amor, a alegria e a esperança, sempre com desejo sincero de mudar para melhor. Assim, as flores crescem sempre fortes, lindas e mesmo diante das tempestades, próprias da vida, resistem ao tempo e as dificuldades, tornando-se cada vez mais belas. Outros, um pouco menos cuidadosos, se perdem em lamentações, gastando o precioso tempo em divagações. Pensam nas plantas que poderiam ter e não tem, naquelas que já tiveram e perderam, nas belas plantas do vizinho, e vão se descuidando do jardim, deixando as ervas daninhas tomarem conta dos canteiros. Assim, plantas destruidoras como o ódio, a inveja, a calúnia, a preguiça, o desrespeito entre outras pragas, vão tomando o lugar das flores da vida, das sementes que recebemos ao nascer, e vamos nos tornando pessoas amargas, insensíveis, amarguradas, tristes e doentes. O jardim da vida são os seus pensamentos, o regador seus sentimentos e a semente, a fé. O jardineiro é você, a terra, a própria vida, a água é Deus, fonte de toda a vida, que espera que seu jardim não seja apenas florido, mas que dele nasçam frutos perenes, e que um dia, você vire semente eterna do bem. Sendo assim, onde você estiver vai atrair pássaros e vida, vai levar alegria e paz, conforto e esperança, pois em você, a semente de Deus germinou, deu frutos e criou raízes profundas. Seja você, o próprio jardim de Deus, cuide dos seus canteiros, regue todos os dias com amor, esperança e fé. Eu acredito em você. ( Autoria: Paulo Roberto Gaefke )

30 de agosto de 2010

O Rouxinol e a Rosa

Um rouxinol vivia no jardim de uma casa.

Todas as manhãs, uma janela se abria e um jovem comia seu pão, enquanto

olhava a beleza do jardim.

Sempre caiam farelos de pão no parapeito da janela.

O rouxinol comia os farelos, acreditando que o jovem os deixava de propósito para ele.

Assim, criou um grande afeto por aquele que se preocupava em alimentá-lo, ainda que com migalhas.

Um dia, o jovem se apaixonou.

Mas, ao se declarar, sua amada impôs uma condição para retribuir seu amor:

Que na manhã seguinte ele lhe trouxesse a mais linda rosa vermelha.

O jovem percorreu todas as floriculturas da cidade, mas sua busca foi em vão. Nenhuma rosa...Muito menos vermelha, desolado, ele foi pedir ajuda ao jardineiro de sua casa.

O jardineiro declarou que ele poderia presenteá-la com petúnias, violetas, cravos...

Qualquer flor, menos rosas.

Elas estavam fora de época; era impossível conseguí-las naquela estação.

O rouxinol, que escutara a conversa, ficou penalizado com a desolação do jovem...

Teria que fazer algo para ajudar seu amigo a conseguir a flor.

A ave então procurou o Deus dos Pássaros, que falou:

- Você pode conseguir uma rosa vermelha para o seu amigo...

...mas o sacrifício é grande e poderá custar-lhe a vida!

- Não importa, respondeu a ave. O que devo fazer?

- Assim farei, respondeu a ave. É para a felicidade de um amigo!

- Bem, você terá que se emaranhar em uma roseira, e ali cantar a noite toda, sem parar.

O esforço é muito grande; seu peito pode não agüentar...

Quando escureceu, o rouxinol emaranhou-se em meio a uma roseira que ficava em frente a janela do jovem.

Ali, pôs-se a cantar eu canto mais alegre, pois precisava caprichar na formação da flor.

Um grande espinho começou a entrar no peito do rouxinol, e quanto mais ele cantava, mais o espinho entrava em seu peito.

Mas o rouxinol não parou.

Continuou seu canto, pela felicidade de um amigo.

Um canto que simbolizava gratidão, amizade.

Um canto de doação, até mesmo da própria vida!

Pela manhã, ao abrir a janela, o jovem se deteve diante da mais linda rosa vermelha, formada pelo sangue do rouxinol.

Nem questionou o milagre, apenas colheu a rosa.

Ao olhar o corpo inerte da pobre ave, o jovem disse:

Que ave estúpida! Tendo tantas árvores para cantar, foi se enfiar justamente em meio a roseira que tem espinhos.

Pelo menos agora dormirei melhor, sem ter que escutar seu canto chato.

É muito triste, mas infelizmente...

Cada um dá o que tem no coração...

Cada um recebe com o coração que tem...

( OSCAR WILDE )








FELIZ SEMANA !

4 comentários:

Sandra =^.^= disse...

Oi Sueli!
Que texto lindo...amei.
Uma semana abençoada pra ti.
Grande beijo.

Cacau Jafet disse...

Oi amiga!!Que lindo!!Não pude conter as lagrimas,acho que sempre que lembrar vou chorar,é emocionante.Amei!!!
Uma linda semana pra ti.
bjossss

Isabel Silva disse...

Minha fadinha das rosas,nem sabe como adorei seu texto,ele é muito lindo.
Faço votos que a mãe continue melhorando.
Votos de muito amor em seu coração.
ISA

Mery Vale disse...

Oi Sueli,
obrigada pela visita no meu blog...!!!Adorei as rosas e que texto lindo!!!
Beijos,
Mery